É TEMPO DE CAJÁ-MIRIM, FRUTA COMUM NA REGIÃO NORDESTE 15 de julho de 2020

Luiz Carlos Donadio e Nicole Donadio

Também conhecido por cajá ou taperebá, é da espécie Spondias mombin L. e família Anacardiaceae.  Planta tropical, nativa na América Tropical, é comum no nordeste brasileiro e adapta-se até no sudeste, onde chove de mil a 1.500 mm por ano. Sua planta é de porte elevado, cresce rapidamente e tem folhas compostas alternas, com 5 a 11 pares de folíolos, com pecíolo curto. As flores ocorrem em panículas de forma piramidal, com 20 a 60 cm de comprimento, com até 2 mil flores por panícula. Em Tietê-SP ocorre produção em meados de junho até início de julho, com os frutos caindo e podendo ser colhidos do chão. São drupas, com 3 a 6 cm de comprimento e têm uma semente grande cada um. São amarelos, ou alaranjados, com casca fina, com polpa pouco abundante pela presença da semente grande, com sabor adocicado a ácido, podendo ser comido ao natural, mas que serve mais para se fazer suco ou sorvete, de   ótimo sabor. A polpa tem bom teor de açúcares, até 15% e minerais, como potássio, cálcio e fósforo, além de vitamina A, e fibras.